MOTIVAÇÃO

TEXTO BASE: Jo 21.15-17

Irmãos, a palavra dessa semana deve nos levar a refletir sobre nossas motivações para o compromisso com o Reino de Deus
Você já parou para refletir suas motivações? Qual a sua motivação em ser chamado de cristão?
Muito tem se falado sobre o servir a cristo, colaborar com o Reino, ganhar almas para Jesus, ser participativo na igreja e contribuir com o corpo de Cristo. Porém, você já refletiu qual a sua motivação para em fazer tudo isso? Porque não adianta servir a Cristo se a motivação do seu coração destoa completamente daquilo que Deus quer para nossas vidas. Vejamos alguns tipos de motivações erradas.
O primeiro tipo tem sua motivação baseada na conversão religiosa. Ele vai para a igreja, dá o dízimo, ora, jejua, lê a Palavra, porém só faz isso porque vive ou cresceu em um meio onde aqueles que estão ao seu redor também fazem, ou seja, esta pessoa apenas segue liturgias, pois sua vida cristã se baseia apenas em seguir cansativos rituais. A vida Cristã é muito mais que apenas ir a igreja, dar dízimo, orar, jejuar, ler a Palavra, a vida cristã é relacionamento com Deus e viver o evangelho genuíno, puro e simples, de intimidade com o Senhor.
O segundo tipo tem suas motivações baseadas naquilo que Deus pode dar para ele. Ele segue a vida cristã, pois acredita que esta é uma vida cheia de bênçãos e milagres no qual tudo vai dar certo sempre, contudo nós sabemos que o próprio Jesus falou que teríamos aflições (Jo 16.33). Deus ama abençoar seu sobre nossas motivações para o compromisso com o Reino de Deus
Você já parou para refletir suas motivações? Qual a sua motivação em ser chamado de cristão?
Muito tem se falado sobre o servir a cristo, colaborar com o Reino, ganhar almas para Jesus, ser participativo na igreja e contribuir com o corpo de Cristo. Porém, você já refletiu qual a sua motivação para em fazer tudo isso? Porque não adianta servir a Cristo se a motivação do seu coração destoa completamente daquilo que Deus quer para nossas vidas. Vejamos alguns tipos de motivações erradas.
O primeiro tipo tem sua motivação baseada na conversão religiosa. Ele vai para a igreja, dá o dízimo, ora, jejua, lê a Palavra, porém só faz isso porque vive ou cresceu em um meio onde aqueles que estão ao seu redor também fazem, ou seja, esta pessoa apenas segue liturgias, pois sua vida cristã se baseia apenas em seguir cansativos rituais. A vida Cristã é muito mais que apenas ir a igreja, dar dízimo, orar, jejuar, ler a Palavra, a vida cristã é relacionamento com Deus e viver o evangelho genuíno, puro e simples, de intimidade com o Senhor.
O segundo tipo tem suas motivações baseadas naquilo que Deus pode dar para ele. Ele segue a vida cristã, pois acredita que esta é uma vida cheia de bênçãos e milagres no qual tudo vai dar certo sempre, contudo nós sabemos que o próprio Jesus falou que teríamos aflições (Jo 16.33). Deus ama abençoar seus
filhos (Mt 7.11), mas não podemos basear nossa vida com Deus naquilo que ele pode nos oferecer, pois o mais precioso Ele já entregou por nós: Seu filho na cruz para remissão dos pecados.
Como você interpreta o versículo: a fé sem obras é morta? O terceiro tipo é o crente legalista, que vive apenas por obras e que se justificar por elas, ou seja, ele acredita que precisa fazer a obra para merecer sua salvação, como uma troca de favores com Deus. O crente legalista vive um fardo, pois seu fazer é vazio e sem motivação verdadeira, pois ninguém pode fazer por merecer sua salvação (Rm 3.23). Ela foi de graça concedida por meio do sacrifício de Cristo e querer fazer a obra por esse motivo é negar que a obra da cruz foi completa. Muitos interpretam erroneamente o versículo de Tg 2.20, promovendo a necessidade de fazer obras para sermos justificados, enquanto que na verdade as obras são apenas expressões da fé em Cristo, essa qual me justifica. Portanto eu fui salvo, e por isso faço a obra. A fé
Para você, qual deve ser a maior motivação na vida cristã? O nosso maior motivador deve ser o amor que temos por Deus e nosso maior objetivo deve ser glorificar a Deus acima de todas as coisas. Assim nos relacionamos com os irmãos, oramos, jejuamos, lemos a Palavra, pregamos o evangelho, nos relacionamos com Deus por amor.