A VIDA DO CRISTÃO COMO IGREJA DO SENHOR

TEXTO BASE: Ap 1:9-20

A temática ministrada neste domingo  trouxe uma mensagem de reflexão sobre os cuidados que devemos ter como cristãos durante nossa caminhada  de vida e teve como base as cartas destinadas as sete igrejas descritas no livro de Apocalipse.

A igreja é o lugar que Deus levantou para o seu povo buscá-lo e adorá-lo. A igreja é o lugar de comunhão para o cristão.

Facilitator: O perfil das igrejas é o tema central em Ap 1.9-20. Apesar de vermos realidades diversas, é preciso compreender que a igreja é um lugar de comunhão e de fundamental importância para o cristão. O verdadeiro cristão não pode deixar de se congregar, pois nesse ambiente, além de adorar a Deus, é possível encorajar-se, edificar-se e assim pregar o evangelho com a sua vida em qualquer circunstância. A igreja, mesmo com todos os seus desafios, é uma comunidade de amor, e o amor, como qualquer outro dom, não pode se desenvolver solitariamente, nem pode se manter saudável fora da comunidade de fé, portanto afastar-se da igreja implica afastar-se de Deus, daí a importância do cristão se congregar.

Deus se revela a Sua Igreja por meio de Cristo.

Facilitador: No texto lindo percebemos a importância da mensagem transmitida aos cristãos das sete igrejas através das ilustrações e representações da realidade de cada uma. É revelado o propósito de Deus em Cristo não apenas para identificar situações, mas também repreender e corrigir (quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz as igrejas). A mensagem é para aqueles que creem e confiam no Senhor, antes dita por cartas, mas hoje expressa pelas Escrituras Sagradas.

Mesmo que haja problema no meio da igreja Jesus está no meio dela.

Facilitador: É um consolo saber que o Senhor nos repreende porque nos ama, já que Ele mesmo é quem afirma isso. Das sete igrejas destinatárias das cartas, apenas duas não receberam repreensões. As outras cinco receberam várias repreensões, sendo que Laodicéia só recebeu repreensões severas, nenhum elogio (Ap 3.14-22). Laodicéia era a igreja que aparentemente se encontrava em pior situação. Mesmo diante de sérios problemas na Igreja, precisamos observar que o Senhor a repreendeu severamente, mas também lhe ofereceu a sua graça (Ap. 3.20). Esta graça foi oferecida a uma igreja cheia de problemas e defeitos, que só recebeu repreensões. Mesmo assim, o Senhor se apresentou como O Caminho a ser seguido, caminho este percorrido pelo arrependimento, por mudanças e compromisso, sejam quais forem as circunstâncias.