Cuidado Com a Inveja e Autossuficiência

TEXTO BASE: Sl 73:1-26

No domingo aprendemos como o exemplo de Asafe nos ensina a sermos cristãos melhores.

1-Você sabe o que é um ativismo espiritual?

Asafe era um exemplo para a sua época, ele orava, jejuava, ia a igreja, tinha habilidades muito bem desenvolvidas, mas estava frustrado ministerialmente falando. Neste primeiro ponto já podemos inferir que muitas pessoas são semelhantes a ele, pelo simples fato de estarem engajadas em algo, mas frustradas em sua vida pessoal. Uma coisa que temos de aprender é a não cair no ativismo. O ativismo nada mais é quando alguém apenas desenvolve seu trabalho com suas habilidades, porém sua comunhão com Deus está abalada ou nem há mais comunhão. Por mais que estas atividades sejam desenvolvidas com maestria, Deus não quer que esse seja o foco de nossas vidas, e sim desfrutarmos a cada dia da poderosa presença de Deus e estarmos cheios do Espírito Santo. O que causa mais impacto no Reino de Deus não são apenas nossos trabalhos desenvolvidos para Ele, mas juntamente a isso, a unção de Deus agindo em nós e a intimidade com o Pai, frutos de um tempo maior dedicado ao quarto secreto. Inclusive, quanto mais próximos estamos de Deus, mais percebemos que não é pela nossa capacidade que conseguimos desenvolver nossas habilidades, e sim porque Ele nos capacitou e operou em nós, concedendo-nos a graça verdadeira.

2-você já sentiu inveja de algo ou alguém? Como foi essa experiência?

Sabemos que Asafe estava em uma crise interior, um abalo tenebroso em sua vida espiritual, e o motivo desse abalo era uma prisão a qual ele mesmo se colocou: o mal de falar da vida dos outros. Muitas pessoas querem ser donas da verdade e apontar o que está certo, errado, julgar, dar opiniões não embasadas na verdade bíblica ou observar a vidas dos demais de maneira a se tornar pedra de tropeço na vida dos irmãos. Se preocupam mais com a vida dos outros do que com a própria vida, e, assim como Asafe, tiram os olhos com foco em Deus para focar nas pessoas. Além disso, Asafe ainda desenvolveu a inveja que se tornou um sentimento destrutivo em sua vida, e nós não podemos deixar esses tipos de sentimentos nos dominar. Porém Asafe clamou ao Senhor: bendiga minha alma o seu santo nome e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome. Esta é a chave para a resolução do caráter do salmista; reconhecer sua fraqueza e impotência e mergulhar na presença de Deus, reconhecendo nossa total dependência dEle. Se quisermos cura para nossa alma essa deve ser nossa atitude.

Diante do que foi meditado aqui, vamos refletir sobre nossa própria vida? Tomando como exemplo a experiência de Asafe, como nós estamos com relação ao que fazemos para o Reino de Deus? E com relação aos outros, como temos nos portado? O que sentimos a respeito? Oremos sobre isso.