TEMA: As bem-aventuranças

Texto base: Mt 5.1-11

 

No culto de domingo nos foi ensinado sobre as bem aventuranças que estão presentes na vida do discípulo que vive verdadeiramente o evangelho. As bem aventuranças fazem parte da vida do cristão, constituindo sua identidade, pois define quem nós somos aos olhos do Pai; sua missão, pois também revelam atitudes de quem tem o caráter de Cristo; e também trata de recompensa, porque nos mostra a abundância das bênçãos que serão derramadas para os bem aventurados.

 

1.O que significa ser bem aventurado? Quem pode ser considerado bem aventurado?

 

O termo “bem aventurado” de maneira simples significa aquele que é alegre, feliz, afortunado, e no caso do sermão da montanha, ser bem-aventurado é ser feliz por amar intensamente ao Senhor. Nos primeiros versículos (V) de Mt 5 podemos observar a atitude dos discípulos em querem ficar perto da presença de Cristo e do ensino da palavra viva, assim podemos considerar que são bem-aventurados aqueles que seguem Jesus de perto, realmente vivem o evangelho e ousam serem cópias dele. Em Mt 5.3-11 Jesus fala das bem aventuranças:

V.3: Nesse contexto Jesus nos fala que a pobre é aquele que tem carências espirituais, e por consequência reconhece suas necessidades e por isso almeja um relacionamento mais profundo com Deus, pois só Ele supre e sustenta, como Jesus demonstrou em 2 Co 8.9.

V.4: O choro é um mecanismo de defesa do nosso corpo para situações de dificuldade/tristeza, revelando nossa fraqueza, angústia e descontrole perante a situação, assim Jesus nos fala que o choro do cristão genuíno vem de um coração sincero, e por isso ele é consolado. E também revela o quanto somos dependentes do Pai, como o próprio Jesus em João 11.35.

V.5: Aqui, manso é aquele que demonstra total dependência do Pai e que se submete a sua boa, perfeita e agradável vontade. Além disso, Jesus nos ensina a não sermos vingativos ou ficarmos irados mesmo perante as injustiças, e sim antes confiar no Pai que é nosso advogado fiel.

V.6: Ter fome e sede de justiça faz parte de quem nasceu de novo. São aqueles que não foram deformados pela iniquidade do meio em que vivem, tal qual Daniel e seus amigos na babilônia.

V.7: Os misericordiosos são aqueles que não apontam o dedo para seu irmão, pois antes enxergam a “trave” no seu interior. São pessoas que possuem um coração perdoador e disposto a ajudar, pois reconhecem que somente estão de pé pela graça e misericórdia do Senhor. Um exemplo é o do bom samaritano.

V.8-9: A pessoa limpa de coração e pacificadora é aquela que mantém seu coração puro e não se deixa contaminar pela corrupção da humanidade, são pessoas que promovem a paz mesmo com o mal ao redor e vivem a paz que a vida com Cristo concede.

V.10-11: São pessoas que são perseguidas por serem justas, santas e luz nesse mundo em meio às trevas, ou seja, é o total oposto daquilo que o mundo vive, e por isso são rejeitados, porém aqueles que são inimigos do mundo são amigos de Deus (Tg 4.4).

 

  1. O que eu preciso fazer para ser considerado bem-aventurado?

 

Cada versículo nos mostra marcas de quem tem um caráter cristo genuíno, enfatizando as riquezas espirituais concedidas. Porém é importante ressaltar que essa identidade são frutos PRODUZIDO PELO ESPÍRITO SANTO como em Gálatas 5.22. Ou seja, é o Espírito Santo agindo através de mim e me mostrando as marcas da verdadeira felicidade. Jesus nos ensina que ser bem-aventurado tem a ver com aquilo pelo qual eu fui conquistado, o motivo para o qual eu fui criado, e não pela minha capacidade ou por que eu possa fazer. Por isso, na graça, os bem-aventurados são aqueles que não necessitam fazer coisa alguma, visto que pela fé, o filho de Deus já fez por Eles! E por causa desse entendimento eles praticam as boas obras.

 

 

EQUIPE PALAVRA DA CÉLULA